segunda-feira, 18 de novembro de 2013

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Curso de Evangelismo - Grátis


quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Marcha para Jesus no Oropo


segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Campanha Bíblica e de Oração

Paz do Senhor Jesus,

Iniciamos uma campanha diferente em nossa filial ADPF.
A Campanha bíblica e de oração é um método simples de fazer um devocional. Diariamente os irmão poderão fazer a leitura bíblica e realizar um pequena oração ao Pai. Trata-se de uma maneira simples, porém eficaz, de motivar a igreja a manter a comunhão com Deus também em seu lar.
Já lemos o livro de Marcos, agora leremos o livro de Provérbio, posteriormente será a vez de Atos, e assim por diante. O importante é ler a Palavra de Deus e orar sem cessar.
Obs.: O cartão é impresso frente e verso, e ao final da campanha, os irmão entregam seus pedidos de oração ao pastor e retiram a nova campanha. Legal né.
Deus abençoe,
Pb. Sergio



quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Tempos de Crise

Como demitir um bom funcionário?

A demissão está entre os assuntos mais comuns em várias empresas. Algumas vezes, é preciso abrir mão de bons funcionários por conta de cortes nos custos e não por um desenvolvimento inadequado. Qual é o papel do gestor nesse momento? Ser objetivo e transparente é a resposta. O motivo da demissão deve ser claramente colocado e cabe ao profissional ratificar as suas contribuições e o quanto colaborou com a empresa.
Assim, ele saberá as dificuldades e o momento atual que a organização enfrenta. Ao profissional que "está a desejar" o melhor é abrir-lhe os olhos sobre os gaps que apresenta e para que perceba o que precisa ser modificado em sua conduta. Dessa maneira, o gestor estará apresentando as restrições que ele também possui na empresa, seus limites impostos pela direção e que precisam ser respeitados.
O funcionário deve ser tratado com integridade, respeito e humanização. Um profissional pode não se enquadrar na empresa, e isso não o torna desqualificado. É uma questão de sinergia, complementaridade e satisfação. Quando uma das partes não está recebendo o que sente que lhe é de direito, o sistema se descompensa.

Normalmente profissionais maduros são questionadores e solicitam mais informações do gestor. Estes podem ser orientados para migrarem para uma nova carreira ou situação profissional. Os jovens, por sua vez, precisam ser orientados para escolher bem a nova empresa, identificando, além do segmento, a cultura e as possibilidades de crescimento.

A área de recursos humanos tem que ser consultada para que todos os processos respeitem a política da empresa. Após conversar com o profissional, a demissão deve ser oficializada por escrito. Não se pode, também, postergar esta decisão, para não gerar boatos. É fundamental que o funcionário receba a notícia da própria chefia.

Além disso, o feedback é sempre bem-vindo. Assim, a empresa ajudará a melhorar a performance. Neste caso, o gestor assumirá a postura de coaching, orientando e ajudando o profissional a entender seu desempenho profissional.

Ao gestor também cabe a competência e maturidade emocional para lidar com situações de conflito e como ter tranquilidade para não reagir às provocações que podem surgir. Não se pode encarar essa situação como um problema pessoal. O profissional demitido está em um momento difícil. É normal ter reações fortes ou, não acontecer manifestações. O equilíbrio e o contraponto têm que ser feitos para dar continência e cobertura às reações.

Enfim, a demissão e a contratação fazem parte do contexto corporativo e são encaradas como input e output de qualquer sistema. O gestor pode ajudar o profissional a olhar para frente, assim perceberá a situação como uma oportunidade para repensar seu momento profissional.
O gestor sempre sabe quais são os profissionais que melhor agregam à sua equipe, por isso, é relevante analisar a situação. Se a empresa estiver precisando de "braços" não adianta cortar os menos qualificados e com salários baixos.

Portanto, não existe uma regra fixa e a avaliação de desempenho pode ser facilitadora na tomada de decisão. Depois que o fato for consumado o gestor juntará os cacos junto aos profissionais que ficaram. Irá tranquilizar a equipe sendo franco e aberto.

É importante que a equipe também fique atenta à situação atual. É uma boa hora para retomar, com os profissionais, a importância de zelarem pela empregabilidade. Mas, não se pode pensar na própria empregabilidade somente quando o fato "demissão" ocorre, é preciso sempre desenvolvê-la e estar normalmente inserido no mercado.

Em todos os casos a demissão é a última saída. Se houver possibilidade de uma segunda chance é melhor repensar. Uma conversa franca e honesta é imprescindível, assim como deixar as "portas abertas" no caso de um bom colaborador, pois este momento pode ser sazonal. No entanto, vale lembrar que o gestor não tem condições de fazer promessas, pois também está sujeito às leis e circunstâncias do mercado.

terça-feira, 17 de setembro de 2013

domingo, 1 de setembro de 2013

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Jogo de perguntas “Bíblia Show”

biblia show

Pregação de 13/08/2013

Nesta data ministrei sobre o texto de 2Rs 8.7-11.

"Depois veio Eliseu a Damasco, estando Ben-Hadade, rei da Síria, doente; e lho anunciaram, dizendo: O homem de Deus é chegado aqui. Então o rei disse a Hazael: Toma um presente na tua mão, e vai a encontrar-te com o homem de Deus; e pergunta por ele ao Senhor, dizendo: Hei de sarar desta doença? Foi, pois, Hazael a encontrar-se com ele, e tomou um presente na sua mão, a saber: de tudo o que de bom havia em Damasco, quarenta camelos carregados; e veio, e se pôs diante dele e disse: Teu filho Ben-Hadade, rei da Síria, me enviou a ti, a dizer: Sararei eu desta doença?E Eliseu lhe disse: Vai, e dize-lhe: Certamente viverás. Porém, o Senhor me tem mostrado que certamente morrerá. E afirmou a sua vista, e fitou os olhos nele até se envergonhar; e o homem de Deus chorou".


Introdução
O Profeta Eliseu chega a Damasco e logo todos da cidade ficam sabendo que o homem de Deus está ali. Logo, até o rei da Síria recebe notícias sobre a presença do grande profeta. Ben-Hadade encontrava-se doente e preocupado quanto a sua recuperação. Motivo pelo qual enviou Hazael ao profeta para consulta-lo sobre seu estado de saúde.


Desenvolvimento
Vida de profeta não é fácil. Onde chega, as pessoas vão a seu encontro para saber coisas que só o Senhor pode revelar.
# Ben-Hadade - o rei da Síria não era um homem temente a Deus, não andava segundo o conselhos dos profetas do Senhor e não foi capaz de ir a seu encontro. O rei da Síria resolveu presentear (pagar) Eliseu pelo serviço a ser prestado. Nada menos que 40 camelos carregados de tudo o que havia de melhor em Damasco.
# Hazael - Um inimigo disfarçado de amigo. Hazael esperava ansioso pela morte de seu rei. A consulta com o Profeta Eliseu era mais de  seu interesse que do próprio rei da Síria. Entregou o presente ao homem de Deus, e perguntou sobre o futuro de seu rei esperando ouvir que este morreria da doença.
# Eliseu - cheio do Espírito do Senhor informa a Hazael que seu rei certamente sararia da doença que o afligia, porém que o mesmo morreria. Eliseu olhou firmemente nos olhos de Hazael e em poucos instantes teve outra revelação. Amargurado, chorou e relatou a Hazael que com a morte do rei, coisas terríveis seriam praticadas por seu sucessor contra o povo. Hazael retorna e informa a Ben-Hadade apenas de que sararia de sua doença. No dia seguinte o rei melhora de sua enfermidade, mas é assassinado por Hazael que o mata com um cobertor molhado, e assume o trono.
* Ben-Hadade - esperava obter favor do Profeta, uma resposta positiva quanto a seu futuro. Ele mesmo deveria ter ido a busca de Eliseu e o consultado, assim talvez tivesse sido alertado quanto aos planos contra sua vida. Deveria ter se convertido ao Senhor e recebido o livramento, mas preferiu apenas consulta-lO a distância. A doença não o matou, porém foi assassinado.
* Hazael - homem sanguinário, sem escrúpulos, desejoso de poder e do trono. Ao saber que o rei sararia, maquinou um plano para obter o que desejava. Nem ele sabia que seria capaz de agir com tanta crueldade.
* Eliseu - o homem de Deus vê a cura sendo manifestada, porém observou que o rei da Síria não viveria por muito tempo. O Senhor havia revelado que Hazael mataria o rei da Síria.

Conclusão
No mundo a maldade reina e o mal age como se não houvessem regras. Os governantes são empossados e destronados constantemente, uma gestão pior que outra. Mas graças a Deus, e louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo que nos dá a vitória e nos livra do mal. Enquanto homens sanguinários pensam que dominam, o Senhor nos revela seus planos e nos livra de seus intentos. Que o Senhor nos abra os olhos espirituais para que não sejamos enganados e pegos de surpresa, ou caiamos nas astutas ciladas do maligno.

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

terça-feira, 30 de julho de 2013

segunda-feira, 22 de julho de 2013

segunda-feira, 1 de abril de 2013

EBD - Aula do dia 07/04/2013








segunda-feira, 18 de março de 2013

segunda-feira, 11 de março de 2013


PRE COMP NA ADPF SUZANO